sábado, 1 de dezembro de 2012

CHEGOU DEZEMBRO...POR BERNARDO CELESTINO PIMENTEL.



          CHEGOU DEZEMBRO...

DEZEMBRO É UM MÊS QUE SEMPRE ENTRA SORRINDO...

EM DEZEMBRO HÁ MAIS LUZES,NAS ÁRVORES DE NATAL E NA ALMA...

O ESPÍRITO TAMBÉM FOSFORECE...

EM DEZEMBRO CHEGAMOS A SUPERFÍCIE...ATRAVESSAMOS UM OCEANO Á NADO...

O GUERREIRO PRECISA DE UM DESCANÇO, DE VINHO E DE SOL...

DESEJAMOS  VIVER UM VERÃO...

PRECISAMOS URGENTEMENTE DE UMA ESTAÇÃO DE AMORES...

É PRECISO SENTAR NO TERRAÇO DA CASA DE PRAIA, OLHAR O INFINITO E LAVAR A ALMA...

VER DEUS EM PÉ NA LINHA DO HORIZONTE, NO SEU ALTAR,COBERTO PELO MAR, A SUA TOALHA...

REMOÇAR O ESPÍRITO, PELOS OLHOS...

AMACIAR OS INSTINTOS,DEIXAR O CORAÇÃO FICAR AMOLECIDO...

NA VIDA, SEMPRE ESPEREI POR DEZEMBRO...

QUANDO CRIANÇA, DEZEMBRO ERA FESTA, ERA A BARRACA DA MATRIZ, ERA SAPATOS NOVOS, ERA ROUPA NOVA,ERA PRESENTE DE PAPAI NOEL...

ERA QUANDO EU CORRIA PARA VER A BANDA PASSAR...

NA ADOLESCENCIA,DEZEMBRO ERA AS FÉRIAS,
 ERA A PERSPECTIVA DO AMOR,

 E ESTA EXPECTATIVA  SÓ MORRE COM  O DONO DO CORAÇÃO....

AH CORAÇÃO...
A QUANTAS BATALHAS ME LEVASTES...?

A QUANTOS NAUFRÁGIOS, A QUANTAS FUGAS...?

A QUANTOS PRAZERES...A QUANTOS SONHOS... A QUANTOS RIDÍCULOS...?

INVENTASTES O AMOR, QUE É O RIDÍCULO DA VIDA...

O QUE RESTA DE MIM, DEPOIS DO AMOR ?

O QUE SERÁ DE MIM,QUANDO O AMOR ACABAR?

QUANTAS ARRITMIAS DENUNCIA UM GRANDE AMOR ?

EM DEZEMBRO , AS COMPRAS, O DÉCIMO TERCEIRO, O NATAL, A FAMÍLIA...
A PASSAGEM DO ANO, QUE SEMPRE É UM MOMENTO DE REFLEXÃO...

MESMO APÓS OS CINQUENTA ANOS, AS ÁRVORES DE NATAL, O PAPAI NOEL,A MÚSICA NATALINA,AINDA INCENDEIA O MEU CORAÇÃO...

ACORDA O MENINO QUE VIVE DENTRO DE MIM E PASSA O ANO TRABALHANDO, E EM DEZEMBRO TEM PAGO A ÚLTIMA PARCELA DO IMPOSTO DE RENDA...

ALÍVIO, ATÉ ABRIL...

HÁ UM SENTIMENTO DE ALEGRIA EM DEZEMBRO...

HÁ UMA SENSAÇÃO DE PARAR E REFLETIR...

HÁ UMA FORMA DE RENASCER, NO PRESÉPIO,

NO NASCIMENTO DO MENINO,QUE NASCEU PARA CARREGAR A SUA CRUZ, E NOS DEIXAR UMA REFLEXÃO, PARA TODA A HUMANIDADE...

LIÇÃO INCONTESTE DA MISSÃO DE CADA UM:
O HOMEM É UM SER QUE CAMINHA PARA A MORTE...

É CONSEGUIR SER FELIZ, GEMENDO E CHORANDO NESTE VALE DE LÁGRIMAS...


EM DEZEMBRO O CORAÇÃO ACENDE UMA FOGUEIRA DE ESPERANÇAS...

HÁ UMA ROSA, QUE NOS TOCA EM DEZEMBRO...

HÁ UM DELÍRIO ANTIGO, QUE EXPLODE EM DEZEMBRO, DENTRO DO EU PROFUNDO...

HÁ MAIS POESIA EM DEZEMBRO...

DESABROCHAM FLORES NO CORAÇÃO DO POETA...

PELAS VITRINES,PODEMOS VER OLHOS QUE NOS FITAM, E ACALENTAM A DOR...

ALIVIAM A ANGÚSTIA QUE SUJA O HOMEM...

A DECORAÇÃO DO NATAL NOS FAZ REVIVER 

OS MESMO ANTIGOS SONHOS DE SEMPRE...

APESAR DE TUDO, PARECE DEZEMBRO DE UM ANO DOURADO...

EM DEZEMBRO, O HOMEM PARA DIANTE DO MENINO,DA MANJEDOURA, DA ESTRELA, E ENCHE O CORAÇÃO DE ESPERANÇAS...

EM DEZEMBRO, HÁ LUGAR PARA UM BEIJO,UM ABRAÇO E PARA UM PERDÃO...

EM DEZEMBRO, O CORAÇÃO DO HOMEM FICA MAIS MACIO,SENTE MAIS A HUMANIDADE, DESCOBRE A GRANDEZA DE SERMOS IRMÃOS...E A ALMA FICA MAIS ALEGRE...

E UMA ALMA ALEGRE, AFORMOSEIA O ROSTO.





COMENTÁRIO DA POETISA ELIANA MEDEIROS:

Muito lindo dr. Bernado! Sempre fui muito ansiosa pela chegada do mês de dezembro, pois não diferente de todos os sonhos que se tem na infância, esse mês chega com mais carinho trazendo as oportunidades de presentes e corações mais quentes em formas de abraços e beijos e mesmo que passe a vida inteira, os brinquedos com certeza mudarão, os nossos sonhos também, mas dezembro sempre gente trazendo mais sonhos e perspectivas de sermos mais humanos.
Um abraço,
Eliana Medeiros



2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo dr. Bernado! Sempre fui muito ansiosa pela chegada do mês de dezembro, pois não diferente de todos os sonhos que se tem na infância, esse mês chega com mais carinho trazendo as oportunidades de presentes e corações mais quentes em formas de abraços e beijos e mesmo que passe a vida inteira, os brinquedos com certeza mudarão, os nossos sonhos também, mas dezembro sempre gente trazendo mais sonhos e perspectivas de sermos mais humanos.
    Um abraço,
    Eliana Medeiros

    ResponderExcluir