segunda-feira, 22 de agosto de 2016

UM POEMA DE ANA LIMA PIMENTEL MUSICADO POR BERNARDO CELESTINO PIMENTEL, O NETO...

A POESIA DE ANA LIMA PIMENTEL...

UM CANTOR ALADO – Anna Lima

Quando o sol alviçareiro
Emerge à flor do levante,
Elle trina prazenteiro
Um gorgeio inebriante.
N’uma alegria infinita,
Cantando estrophes amenas,
Alviçareiro saltita,
Orvalhando as louras pennas.
Quando a brisa matutina
Oscula as flores do prado,
Elle solta a chrystallina
Voz de seu ledo trinado.
Para o delicado ninho,
Ess’ave, affavel e meiga,
Traz no seu curvo biquinho
Um ramo verde da veiga.
Ei-lo em prazer dulçoroso
Trinando psalmos de amor,
Pelo rebento mimoso
Das laranjeiras em flor.
Um terno e magico encanto
Em meu ser todo se aninha,
Quando ouço o terno canto
D’essa mimosa avezinha.
E enquanto em flores remanso
Trina esse alado cantor,
Feliz minh’alma, de manso
Gorgeia a estrophe do Amor.
Açú – 1899

A POESIA DE PORTUGAL...

ENQUANTO TO PERMITE A MOCIDADE – Abade de Jazente

Enquanto to permite a mocidade, 
Teu Pai disfarça, tua Mãe consente, 
E enquanto, Nize, a moda o não desmente 
Nos brincos gasta a flor da tua idade.
Joga, dança, conversa, e a variedade, 
Que causa tanta prenda, assombre a gente; 
Deixa-te ver, que o Século presente 
Hoje chama ao pudor rusticidade.
Os corações de quem te aplaude enlaça: 
desfruta o tempo: e tem por aforismo 
Que o gosto é fugitivo, a sorte escassa
Engolfa-te de amor no doce abismo; 
Busca o prazer; a vida alegre passa; 
Logra-te enfim; que o mais é fanatismo.

SE EU QUISER FALAR COM DEUS...

O Endereço de DEUS!

ONDE ESTÁ DEUS?

Francisco Itaerço

Onde está Deus? Pergunta o cientista,
Ninguém o viu jamais. Quem Ele é?
Responde às pressas o naturalista.
Deus só pode ser uma invenção da fé!

O pensador disse, sensatamente:
–Não vejo Deus, mas sinto que Ele existe!
A natureza mostra real e claramente
Em que o poder do Criador consiste.

Já o poeta disse, com segurança.
De quem afirma porque tem certeza:
–Eu vejo Deus no riso de uma criança,
No Céu, no Mar, na luz, na natureza…

Contemplo Deus brilhando nas estrelas
No olhar das mães fitando os filhos seus,
Nas noites de luar claras e belas,
Em tudo que pulsa está o coração de Deus!

Eu vejo Deus nas flores e nos prados,
Nos astros a girar pelo infinito,
Escuto Deus na voz dos namorados,
E sinto Deus nas lágrimas dos aflitos!

Percebo Deus naquele que perdoa,
Contemplo Deus na mão que acaricia,
Eu vejo Deus na criatura boa,
Sinto Deus na paz e na alegria!

Eu vejo Deus nos médicos salvando,
Pressinto Deus na dor que nos irmana,
Descubro Deus no sábio procurando
Compreender a natureza humana!

Eu vejo Deus no gesto de bondade,
Escuto Deus nos cânticos dos crentes,
Percebo Deus no sol da liberdade,
Vejo Deus na planta e na semente!

Eu vejo Deus enfim, por toda parte,
Tudo me fala dos poderes Seus,
Descubro Deus na expressão da arte,
No amor dos homens também sinto Deus!

Mas onde sinto Deus com mais beleza,
Na sua mais sublime vibração,
Não é no Céu, nem na natureza,
É dentro do meu próprio coração.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

O HOMEM VELHO É O REI DOS ANIMAIS...




  
exibições19.513
morte para trás

A POESIA DE CARLOS PENA FILHO...

 Os Interesses Perdidos.

“Sem ter chegado a parte alguma, espia
Os interesses que perdeu na viagem.
E sem ter mais nenhum, tarde confia:
É mais leve o viajante sem bagagem.
Deserto, sem caminho e sem linguagem,
Sem a lembrança até que outrora havia,
Nem sabe se existiu, quando existia,
Ou se era a parte morta da paisagem.
Muito tem de perder, mas não tem nada,
Por isso é tempo de ir adquirindo,
Pra não entregar a alma endividada.”